Estudantes brasileiros estão entre os piores para trabalhar em equipe

20171124_125547

Estudantes brasileiros estão entre os piores para trabalhar em equipe

Reportagem do jornal O Globo, do dia 21/11/2017, revela resultado de um relatório do PISA (Programa Internacional de Avaliação de Estudantes), segundo o qual os estudantes brasileiros estão entre os piores, em meio a 52 países ou economias com dados disponíveis, no que diz respeito a resolver problemas de maneira colaborativa, ou seja, escutando outras opiniões, compartilhando esforço com colegas e reunindo conhecimentos para chegar a uma solução. A média de 412 pontos obtida pelos brasileiros nessa competência ganha somente da Tunísia, que registrou 382 pontos. Read more →

Revista Poli Nº 54

.facebook_1509040501787

Revista Poli Nº 54

Revista Poli 54

Descrição

Esta edição traz três matérias que tratam, respectivamente, do lobby empresarial por trás da Educação, da Mineração e da Saúde Mental. Na reportagem de capa, especialistas apontam que a terceira versão da Base Nacional Comum Curricular (BNCC) parece ser ditada por institutos empresariais que prestam serviços à educação pública. A Poli 54 traz ainda entrevista com Vera Lucia Navarro, da Universidade de São Paulo (USP) de Ribeirão Preto, sobre a lei 13.467, que instituiu uma reforma trabalhista no Brasil, reprovada pela população, mas aplaudida pelo empresariado. Na seção ‘Dicionário’, o verbete ‘fascismo’ é analisado por dois especialistas do tema. Por fim, em ‘Almanaque’, os 120 anos da Guerra de Canudos.

 

Avaliações de larga escala e vestibulares prejudicam capacidade de trabalhar em equipe, dizem educadores

Inhotim

 

 

Jornal da Ciência – 22/11/2017

Avaliações de larga escala e vestibulares prejudicam capacidade de trabalhar em equipe, dizem educadores

Dados do Pisa mostram que estudantes brasileiros não conseguem atuar de forma colaborativa

Ouvir a opinião do outro, trabalhar em equipe e compartilhar conhecimento são habilidades desejáveis não só no mercado de trabalho, mas no exercício da cidadania e nas relações interpessoais. No entanto, valores como este não são bem desenvolvidos nas escolas do Brasil, indica um relatório divulgado com dados do Programa Internacional de Avaliação de Estudantes (Pisa, na sigla em inglês). Os estudantes brasileiros estão entre os piores, em meio a 52 países ou economias com dados disponíveis, em resolver problemas de maneira colaborativa. De acordo com especialistas, há razões claras para essa posição. Por um lado, o foco em avaliações de larga escala afetou o que é prioridade nas escolas do país. Por outro, o modelo de acesso ao ensino superior e a infinidade de provas desestimulam estudantes a trabalhar coletivamente.

 

22
Nov 2017
AUTHOR Villas Boas
CATEGORY

PISA

COMMENTS No Comments