“COMO USAR A AVALIAÇÃO FORMATIVA COM 350 ALUNOS?”

Benigna Maria de Freitas Villas Boas

Dia 21 de maio de 2013 participei da mesa redonda que abriu o III Circuito Pedagógico da Coordenação Regional de Ensino de Planaltina, uma das cidades do DF. Falei sobre a avaliação na organização da escolaridade em ciclos. A discussão sobre a avaliação formativa, função condizente com os ciclos, costuma trazer inquietações aos professores porque desestabiliza o trabalho que vem sendo desenvolvido há muito tempo. Uma da perguntas formuladas pelos professores é a seguinte: “como usar a avaliação formativa quando trabalhamos com 350 alunos?”. Sei que há professores que trabalham com número maior do que este. O grande número de alunos em sala de aula tem sido apontado como obstáculo ao desenvolvimento da avaliação formativa. Em parte os docentes têm razão. A avaliação formativa requer comprometimento do professor com as aprendizagens dos alunos. Contudo, cabe pensar: avaliar de forma classificatória também é um ato trabalhoso. Tenho sugerido aos professores, com quem me encontro, utilizarem os aspectos da avaliação formativa que se adaptem ao seu contexto de trabalho para que construam gradativamente o processo que promova as aprendizagens. Read more →