I AVALIAÇÃO EM DEBATE – TEMA – AVALIAÇÃO FORMATIVA: PROCESSO CONSTRUÍDO NO INTERIOR DA ESCOLA

I AVALIAÇÃO EM DEBATE – TEMA – Avaliação formativa: processo construído no interior da escola

Publicado em 26/05/2014

O GEPA realizou no dia 6 de maio de 2014, no auditório da ADUNB, na UnB, o I Avaliação em debate, tendo como tema – Avaliação formativa: processo construído no interior da escola. Também participaram da organização e do desenvolvimento do evento os estudantes da disciplina Avaliação na Educação Básica, do Programa de Pós-graduação em Educação da Faculdade de Educação da UnB, oferecida no 1º semestre de 2014.

O evento teve como objetivos:

Construir entendimento sobre a avaliação formativa como um processo marcado pela lógica da inclusão, do diálogo, da mediação, da participação, da autonomia e da responsabilidade com o coletivo.

Discutir práticas avaliativas no interior da escola compatíveis com a avaliação formativa. Read more →

26
May 2014
AUTHOR Villas Boas
COMMENTS No Comments

“PROFESSOR, PRA QUE REFAZER ISSO SE NÃO VAI CAIR NO VESTIBULAR?”

Erisevelton Silva Lima – lima.eri@gmail.com
Doutor em Educação pela Universidade de Brasília

A frase que intitula este artigo foi ouvida por um docente de língua estrangeira que devolveu o trabalho de uma estudante do ensino médio porque o mesmo não possuía capa nem identificação alguma da “pesquisa” realizada. Segundo o professor, tratava-se de um texto retirado da internet e sem referência ao sítio de onde foi extraído. O educador orientou a estudante sobre como deveria proceder para elaborar a capa e as demais informações que deviam constar no trabalho; mesmo assim ela foi procurar a coordenação da escola no intuito de desautorizar o professor.
Desse relato quero discutir alguns pontos importantes. O primeiro diz respeito ao ato formativo realizado pelo professor: ele não tirou pontos ou diminuiu a nota da aluna, ao contrário, localizou algumas fragilidades no trabalho e procurou conduzir às aprendizagens por meio do que foi identificado. Eis aqui um dos princípios da avaliação formativa: fazer para aprender e não para ganhar nota. O argumento de que tal competência não seria exigida no vestibular tem seu lado perigoso quando usado, também, no sentido contrário: você tem que aprender isso porque afinal é o que vai “cair” no vestibular. Em ambas as situações localiza-se uma das maiores crises do ensino médio: a sua identidade. Embora ele seja a última etapa da educação básica, em muitos projetos pedagógicos esse elemento é ignorado, ou seja, centram-se estratégias em intermináveis semanas de provas, simulados e treinos para vestibulares deixando de aprofundar os currículos e torná-los, sobretudo, vivenciados e significativos. Read more →

07
Jul 2013
AUTHOR Villas Boas
COMMENTS 2 Comments

O GEPA em ação

Integrantes do GEPA serão palestrantes no evento Verão Pedagógico no Recanto das Emas: outra escola é possível, no DF. A professora Dra. Benigna Maria de Freitas Villas Boas falará sobre Organização escolar em ciclos na esteira da avaliação formativa, no dia 13/3; a professora mestra e doutoranda Elisângela Gomes Dias falará sobre Ciclos progressivos de aprendizagens: repensando a organização do trabalho pedagógico, no dia 27/3, pela manhã e à tarde; a professora mestra e doutoranda Maria Susley Pereira falará sobre Ciclos progressivos de aprendizagens: repensando a organização do trabalho pedagógico, no dia 27/3, à noite.

Leia mais →

30
Jan 2013
AUTHOR Villas Boas
COMMENTS No Comments