AVALIAÇÃO FORMATIVA E USO DE PROVAS: UM DESCOMPASSO?

Elisângela T. Gomes Dias
Doutoranda em Educação. Integrante do GEPA. Professora da SEDF

“Com esse tipo de avaliação formativa nas escolas, sem ter prova, os alunos não ficarão despreparados para fazer concursos públicos ou vestibular por conta do ‘medo’ da prova?” A pergunta foi dirigida à professora Benigna de Freitas Villas Boas, após sua fala sobre os desafios da avaliação na organização da escolaridade em ciclos, na aula inaugural do ano letivo de 2013 da Secretaria de Educação do DF. É possível percebermos alguns equívocos nesse questionamento e que são recorrentes quando se discute a necessidade de romper com a avaliação classificatória para dar espaço a práticas de avaliação formativa.

Leia mais →

23
Feb 2013
AUTHOR Villas Boas
COMMENTS No Comments
TAGS